sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Poema três por quatro por três


No caderno de poesiasBrigam tristezas e alegriasEm rimas muito amigáveis.


Entre a dor e amargura,Nos rabiscos maleáveis,Juntam-se antagoniasQue somente o tempo cura.


O poeta soña-la-ias:Pedras mole e águas dura,Todas inseparáveis.